13 de outubro de 2009

Aqui vamos nós novamente

Siiiimmmmmmmm...
O i é o da pintinha, o o é o da bolinha, o n é igual ao m de maria mas tem menos uma perninha... o e é aquele igual ao f com menos uma perninha...
E porque é que tenho de fazer destas letras (manuscritas) e não daquelas que eu já sei (letra de imprensa)?
E tenho de copiar a linha toda até ao fim? Que seca!
E porque é que não posso ter prolongamento?
E quero um desinfectante!
...
Aproveita todos os bocadinhos para me perguntar como se escreve isto ou aquilo.
É assim o primeiro ano!

6 comentários:

  1. Foi tão dificil aqui em casa aguentar essa frustração de escrever linhas infinitas de letras que já conhecia...... O ensino está mais que desactualizado.

    ResponderEliminar
  2. Parece que a curiosidade, uma vez estimulada, faz com que eles fiquem ávidos de informação e frustrados quando as explicações não são dadas à velocidade que eles gostariam.
    Também chego ao fim do dia cansada de ler todos os rótulos, legendas e livros que a minha princesa encontra pelo caminho.

    ResponderEliminar
  3. Deve ser angustiante quando a escola, em especial nos primeiros anos, não corresponde às expectativas deles. Por outro lado acho fantástica essa sede de saber! Deve ser muito especial essa tua menina!

    ResponderEliminar
  4. Mariana, vais ver quando a tua filha crescer. Todas as crianças, creio eu, têm interesse em aprender. Depois, como diz a Cristina, vão aprendendo o que são as frustrações de não aprenderem o que querem ou ao ritmo que querem e muitas perdem o encanto...
    E claro... a minha menina é mesmo muito especial ;)

    ResponderEliminar
  5. Até parace o meu Fábio. Ele ainda não aprendeu tantas letras, mas as perguntas e afirmações são as mesmas.

    Bjs

    Mónica

    ResponderEliminar