29 de junho de 2012

aprender a fiar na roda

 


acho que o melhor conselho que posso dar, a quem quer aprender a fiar na roda é: pegar num novelo e fazer de conta que estão a fiar; aprender a pedalar, a parar, a pedalar rápido e bem devagarinho, reduzir e aumentar a tensão para sentir o ponto, sentir o que ela puxa e o que nós queremos dar.
é uma questão de tempo, até que a luta inicial se torna numa melodia magnífica.

as aulas de fiação continuam apenas até ao final do mês de Junho mas regressam em Setembro com a possibilidade de serem online, para quem está mais longe ou preferir ficar na sua própria casa.

28 de junho de 2012

3º encontro itinerante de fiação - em Guimarães

encontro-itinerante-web


o 3º encontro de fiação demorou a acontecer, mas vai ser muito especial.

vai ser em Guimarães,

é organizado em parceria com a Alice - que no ano passado nos tinha visitado em Lisboa,

e vai acontecer em paralelo com a peça de teatro de marionetas Adormecida (cliquem para ler a sinopse) do Teatro e Marionetas de Mandrágora

vou voltar a falar nisto aqui e no facebook mas, reservem já este sábado e pensem em vir conhecer ou rever Guimarães!

até breve

21 de junho de 2012

no phones

na escola dos meus dois filhos mais novos não há telefone.
é uma EB1 JI - para quem não sabe, significa 1º ciclo do ensino básico e jardim de infância -, daquelas muito simples, com uma sala para cada ano. é uma escola simpática, e apesar de ter dois contentores (um dos quais é a sala da miúda do meio) consegue ter um ar bonito e agradável. isto porque nós, pais, nos juntámos, batemos a muitas portas, fizemos muitas festas e arranjámos uns trocos para lhe dar um ar mais lavado e fresco. tudo bem. já percebi (porque essa não era a minha anterior opinião) que temos de agir e arregaçar as mangas.
este ano, creio que no mês passado, a Junta de Freguesia comunicou que iria retirar o telefone fixo e substitui-lo por um telemóvel. a ideia era baixar os custos com as comunicações. não achei a medida particularmente inteligente, mas não faço ideia dos planos tarifários que uma junta possa ter, nem tão pouco tenho acesso à conta telefónica. tudo bem. desde que se mantenham as comunicações, tudo bem.
afinal, mesmo numa escola pequena como esta (com pouco mais de 100 alunos), há sempre crianças que adoecem ou batem com a cabeça; há os almoços que vêm de fora e têm de ser encomendados de véspera e concerteza muitas outras coisas de gestão diária que eu desconheço. é uma escola, com professores, funcionários e alunos e, afinal de contas, estamos no séc XXI (estamos?)
hoje no entanto, o meu filho mais novo ficou com febre. quem me ligou foi a auxiliar, do seu telemóvel. "era para avisar que o Miguel está com febre. desculpe ligar-lhe do meu telemóvel, mas o da escola não tem saldo." não tem saldo?
parece que há duas semanas que o telemóvel da escola não tem saldo. as funcionárias, professoras e educadora fazem os telefonemas dos seus próprios telemóveis e combinam as refeições por sms.
...
Srª Presidente da Junta de Freguesia não haverá na junta nenhum funcionário capaz de fazer uma boa gestão das comunicações? não digo que não seja preciso reduzir despesas, todos o sabemos, mas deixar uma escola sem comunicações? claro que não é apenas uma escola, mas todas as que estão sob a gestão da Junta.

20 de junho de 2012

North Atlantic

15 minutos
realizados por Bernardo Nascimento

se gostaram tanto quanto eu, podem votar aqui .
um voto por dia, todos os dias até ao dia 13

12 de junho de 2012

o pelo do carneiro Cornélio - continuação

o carneiro cornélio

Ultimamente tenho actualizado os meus trabalhos no facebook. Nem toda a gente tem, e nem todos gostamos de o usar mas, é indiscutivelmente uma boa ferramenta de trabalho. É lá que actualizo as aulas, workshops e encontros de fiação e tricot.

A Raquel escreveu isto sobre o seu trabalho:
"Porque quando faço sabão não tiro fotografias porque estou a fazer sabão. Quando faço sabão estou sozinha em casa logo não há ninguém para me fotografar."
Eu podia muito bem copiar-lhe a frase fazendo apenas a adaptação: onde se lê "fazer sabão" leia-se "lavar lã".

No entanto, consegui arranjar uma assistente que documentou algumas das etapas da semana passada.

Como estou em experimentações e estudos, lavei várias porções de diferentes maneiras e com diferentes detergentes.

De seguida fui preparar essas porções de diferentes maneiras também.




Tenho agora lã cardada de duas maneiras (com cardas e com tambor) e penteada com uma simples escova para cão (as tentativas para fazer uma verdadeira escova ainda não resultaram).


várias preparações

para cardar no tambor

para cardar nas cardas

Estas porções lavadas e tratadas de maneiras diferentes vão também ser fiadas com diferentes técnicas.

Vamos ver que lãs vão fazer.

Vamos ver também se todo este trabalho me vai servir para outros estudos mais aprofundados...